em ,

Reggae se torna Patrimônio Imaterial da Humanidade

O reggae, estilo musical jamaicano que conquistou o planeta pela luz de Bob Marley & The Wailers, passou a integrar a lista de Patrimônio Imaterial da Humanidade, segundo anunciou a Unesco nesta quinta-feira, 29 de novembro de 2018.

É um dia histórico”, celebrou a ministra da Cultura da Jamaica, Olivia Grange, que viajou a Maurício para receber o reconhecimento da Unesco. “Destaca a importância de nossa cultura e nossa música, cujo tema e mensagem é amor, união e paz”, afirmou em entrevista coletiva.

A Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) destacou que a contribuição deste estilo musical “à reflexão internacional sobre questões como a injustiça, a resistência, o amor e a condição humana demonstram a força intelectual, sociopolítica, espiritual e sensual deste elemento do patrimônio cultural”

Segundo Wikipedia:

Reggae é um gênero musical desenvolvido originalmente na Jamaica do fim da década de 1960. Embora por vezes seja usado num sentido mais amplo para se referir à maior parte dos tipos de música jamaicana, o termo reggae indica mais especificamente um tipo particular de música que se originou do desenvolvimento do ska e do rocksteady.

O reggae baseia se num estilo rítmico caracterizado pela acentuação no tempo fraco, conhecido como skank. O estilo normalmente é mais lento que o ska e o rocksteady, e seus compassos normalmente são acentuados na segunda e na quarta batida, com a guitarra base servindo ou para enfatizar a terceira batida, ou para segurar o acorde da segunda até que o quarto seja tocado. É principalmente essa “terceira batida”, sua velocidade e o uso de linhas de baixo complexas que diferencia o reggae do rocksteady, embora estilos posteriores tenham incorporado estas inovações de maneira independente.

Autora sueca traça história da intimidade feminina em “A Origem do Mundo”

De como me lembro de Maguila