em , ,

CNN Brasil fica com as Fake News contra um jornalismo sério

Uma vergonha para uma suposta empresa de jornalismo

A CNN Brasil mais uma vez mostra que está mais interessada em agradar o governo Bolsonaro do que prestar jornalismo de verdade. Triste!

Numa clara demonstração que o jornalismo fica em segundo plano na CNN Brasil, a emissora divulgou que o jornalista Rafael Colombo acabou saindo do quadro ‘Liberdade de opinião’ – ou seria “liberdade de faturar com mentiras” – após matéria do O Globo que mostra Alexandre Garcia liderando uma lista de pseudo-jornalistas que faturam alto promovendo Fake News.

Mesmo com milhares de mortes diárias devido ao Covid-19 e negacionismo do governo brasileiro, a CNN Brasil reforçou em nota que prefere Alexandre Garcia em seu quadro de apresentadores do que empregar jornalismo autentico. Com isto Rafael Colombo abandonou o programa, mesmo sem um substituto definido para seu lugar.

Fica a dúvida se a CNN internacional compactua com a postura da CNN Brasil, já que nos Estados Unidos – terra de origem da emissora, a empresa possuí uma linha editorial bem diferente do negacionismo apresentado na CNN Brasil, que mais lembra a concorrente Fox News.

Inaugurado em 15 de março de 2020, a CNN Brasil pertence à Novus Mídia, empresa fundada por Rubens Menin e pelo ex-diretor de jornalismo da RecordTV Douglas Tavolaro, e opera através de licenciamento de marca com o canal estadunidense CNN. Rubens Menin também é dono do Banco Inter e nunca escondeu seu apoio ao governo de Jair Bolsonaro, que como está mais que constatado é um dos maiores divulgadores de fake news.

Também chama atenção o fato da CNN Brasil ter laços obscuros com a Record, que por sua vez é ligada a igreja Universal, colocando a empresa de jornalismo numa posição bastante duvidosa.

De acordo com informações divulgadas pelo Google e pela imprensa, o comentarista da CNN Brasil Alexandre Garcia teria faturado ao menos R$ 70 mil apenas com as fake news divulgadas em seu canal. Só na conta de Alexandre Garcia, 126 vídeos foram removidos pelo Google por conta das mentiras propagadas pelo pseudo-jornalista.

Sem dúvidas está sendo bem lucrativo para Alexandre Garcia propagar notícias falsas de interesse do governo de Jair Bolsonaro, a questão que fica é o quanto a CNN Brasil também está envolvida neste esquema.

Vamos torcer para que as autoridades possam investigar melhor as informações que a cada dia surgem na internet sobre as empresas que patrocinam fake news – e consequentemente – a destruição dos ideias de jornalismo que fundaram a própria CNN internacional.

De repente seria melhor a CNN Brasil trocar o nome do quadro de ‘Liberdade de Opinião’ para ‘Liberdade de Fake News’. Só uma sugestão…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Floresta Amazônica perde em maio área maior que à cidade do Rio de Janeiro

Rio quer vacinar todos adultos até agosto e adolescentes a partir de setembro, diz Eduardo Paes